sábado, 4 de abril de 2009

Mais um artigo


POLÍTICA: DIREITO OU DEVER? Em: 24/10/2006

Mais um ano de eleições. Os canais de comunicação arremessam aos lares informações a respeito de diversos candidatos e a população fica escandalizada com os vexames mais atuais, afinal são tantos, sanguessugas, mensalões... Muitos acompanham, participam, opinam, pois sabem que durante os próximos anos, esses homens vão determinar o futuro de nossas cidades, de nossos Estados e de nosso País, justamente para analisar e escolher quem serão, literalmente, os eleitos. Outros dizem praticar protestos, se negando comparecer às urnas para votar e fazem questão em dizer que não gostam de política e não querem saber de nada que se refiram a mesma.
O grande lapso de toda essa questão é do quanto realmente a “POLÍTICA” está inserida em nossa vida...Ela está presente em todas as dimensões da vida social: ouvimos falar em política estudantil, política econômica, política da Igreja... Sem contar as inúmeras vezes que nos referimos aos "políticos", à "politicagem" ou classificamos alguma decisão de um amigo como uma atitude "política".
Na verdade o termo Política é derivado do grego Politheia, que indicava todos os procedimentos relativos à polis, ou cidade-estado. Por extensão, poderia significar tanto estado quanto sociedade, comunidade, coletividade e outras definições referentes à vida urbana. E diante dessa idéia, sabe-se que a partir do momento em que estamos inseridos em uma sociedade, também estamos participando das formas políticas que a rege, não podemos ficar alheios, incapazes de opinarmos e exercermos o que nos é de direito, conforme nossos interesses.
E se a situação for para escolher um governante esta é a ocasião propicia para a ação política em termos ideológicos, que, vise à organização das massas em função de projetos políticos, que rompam cada vez mais com os sistemas tradicionais de manipulação política.
Só quando cada cidadão for totalmente politizado, tendo a consciência de que a importância da participação política de cada um é um direito conquistado, no qual não pode ser manipulado ou comprado, poderemos afirmar que o pleno exercício da cidadania no Brasil está sendo efetivamente democrático.
Alessandra Corrêa

Nenhum comentário: