segunda-feira, 30 de maio de 2011

Nossa, dinheiro é uma ilusão mesmo, quanto mais se tem mais se gasta!
Depois de uns meses sem receber, peguei uma boladinha, crente que estava abafando, mas foi tudo a conta.Credo!!
Mas não abri mão da reserva para a cirurgia no ano que vem. Estou decidida mesmo e já comecei a reservando, todo mês um pouco, pra não estar totalmente desprevenida na hora H.
Nem fui trabalhar hoje, fiquei pela manhã ajeitando almoço, confesso que acordei mais tarde e logo depois do almoço sai para as contas, nem fiquei de enrolação nos shopping's para não cair na tentação das compras, nem da gula. Socorro gente, preciso emagrecer pelo menos 6 kg até julho, exatamente dia 15, que serei madrinha do casório do meu primo. Não vi nada ainda,andei pesquisando alguns vestidos, mas nada concreto. Só sei que não posso estar essa rolha de poço no dia. 6kg não resolve meu problema, mas dá uma disfarçada boa.
Lá vou eu: COMBATE AOS 6KG ATÉ 15 DE JULHO!!! Será que consigo??
Vou dar umas caminhadas, cortar os pães, doces e refri, vamos ver no que dá!
Com esse friozinho resistente,acho que é o máximo que consigo, mas vou tentar!Nesse caso só tenho a "perder"...rsrsrs

sábado, 28 de maio de 2011

Não é sempre que tenho disposição para vir escrever, com tantos afazeres que minha vida rumou esse ano, a preguiça para sentar na frente do PC descompromissadamente toma conta de mim. Tenho vindo aqui para umas rapidinhas no face, conferências na caixa de email e atualizações das notícias no mundo; e com isso o orkut está morto e meu cantinho aqui paradinho, mas vir aqui me faz bem, é como um encontro comigo mesma, é parar para olhar para minha vida e os rumos que estão tomando.
Já acreditei por muito tempo que deixar a vida levar era o melhor caminho, mas hoje vejo, e tenho certeza, de que não funciona bem assim, a gente precisa dar atenção especial às coisas e às pessoas que nos cercam e principalmente aos rumos que a vida segue, rumos esses que são determinados por escolhas no presente.
Disse no post passado que sentia que esse ano me traria algo novo e que sentia que seria bom e de fato isso está acontecendo. A começar pelo profissional, o que na verdade tem sido meu grande foco ultimamente...
Não estou mais em sala de aula, apesar de ainda estar atuando em escola, mas agora sob um novo foco, além da escola em que estou atualmente ser pública, estou na gestão da mesma, numa localidade no interior, há uns 39 km de onde moro e isso tem me trazido grandes aprendizados.
Lidar com pessoas e gerenciá-las é uma experiência que sem dúvida nos traz grande envolvimento e eu tenho gostado dos resultados que isso tem gerado para minha vida pessoal e profissional.Confesso que não me iludo com a situação e sei e quero que seja por tempo determinado, mas enquanto tiver nessa condição farei o que for melhor para a localidade e unidade.
Com toda essa responsabilidade a dona de casa que estava alojando em mim deu uma esfriada, mas foi por um tempinho pequeno e essa semana já terei algumas novidades por aqui. (Prometo que conto depois).
Decidi que farei a abdominoplastia nas férias (ano que vem) e já estou me programando em todos os sentidos: reserva financeira, alguns exames de rotina, que fazia tempo que não fazia, eliminando compromissos econômicos e evitando fazer outros a longo prazo, etc.
Mês que vem já começarei visitando alguns profissionais, dizem que é bom consultar 3 e vai ser o que farei, apesar de só ter certeza de um ainda, mas vou dar uma pesquisada e ver no que dá.
No mais continuo fazendo os cursos e de olho nos concursos dentro das áreas que tenho investido, afinal meu grande objetivo é uma estabilidade profissional.
Uma novidade não muito agradável que vem acontecendo esse ano é a minha falta de resistência ao tabagismo. Tenho praticado esse hábito, com inúmeras promessas comigo mesma de não dar continuidade, mas sempre caio na tentação. Foi até engraçado, porque tentei esconder da galera daqui de casa, mas não deu e todo mundo já sabe. Afinal o bicho deixa marcas no ar que não dá para esconder por muito tempo.
Mês que vem minha filha fará 18 anos, é uma loucura olhar para trás e ter visto o tempo correr tanto assim, me dá uma sensação estranha quando olho para ela assim, tão crescida. É uma sensação de incredulidade, como se a menininha sapeca de anos atrás não pudesse ser esse mulherão lindo em que ela se tornou; e meu filho... passando por todas essas transformações que a puberdade traz e eu aqui de plateia vendo cada pelinho nascer, cada entonação da voz chegar, fecho os olhos e passa um filme de todo esse desenvolvimento deles e não cabe tudo em minhas lembranças e por mais que eu saiba que estive ali, presente em cada momento, tenho às vezes, a sensação de ter perdido alguma coisa...mas fico feliz, é um misto de satisfação e medo que leva a pensar muito no futuro e em como terei que me adaptar às mudanças que virão daqui pra frente: casamentos, profissões de repente a longa distância, genro e nora, netos e em contrapartida olho para mim e me pergunto:
Quando foi que eu cresci que não vi? Me tornei adulta muito rápido, numa série de responsabilidades muito prematura. Mas eu gosto da minha vida, só preciso continuar fazendo o que já comecei, dar mais atenção a ela, me acariciar e me agradar mais. Entender que dever cumprido, satisfazer família é uma coisa e me amar e me dar prazer é outra. É sempre me perguntar o que EU quero, tudo bem, não serei egoísta, mas também não vou mais me anular.Eu me amo e ponto!