quarta-feira, 3 de abril de 2013

Até onde vai o seu limite?

Fico pensando, às vezes, qual é o limite que me trará a satisfação completa. E percebo que nenhum...
Nós, seres humanos, vivemos impulsionados pela constante busca de ser, de ter, de estar. E esse buscar só acaba, só se limita quando a morte chega.
O que se faz necessário é o mínimo de senso crítico e nada de piração.
As cobranças sociais nos impede, se permitirmos,de sermos autênticas e nos amarmos. 
NOS AMARMOS...
Tenho certeza que tem gente que se cobra demais em busca de perfeição,e se amar numa fase de bem estar associando saúde e aceitação física é extremamente estimulante e recompensador.
Mas nada de se anular, de evitar outros sabores da vida, nada de deixar de viver por conta disso. E quando se chega ao exagero e sai da normalidade das buscas constantes é importante apertar o STOP  e procurar ajuda.
Aliás, nada em exagero nessa vida faz bem, não é questão de limitar-se, mas de ser auto reflexivo o suficiente para avaliar até que ponto deixou de ser positivo.

Esse post de hoje foi inspirado no texto postado pela amiga Mirela, AQUI.

3 comentários:

Tay Fernandes disse...

gata, que post maravilhoso!
as vezes a gente DEVE parar e refletir sobre o que estamos fazendo e o limite disso.
muito bom!

beijinho ;*

http://lucyinthefuckingsky.blogspot.com.br/

Ana C. disse...

Andy lindona!
insanity junta polichinelo, corrida no lugar e os mais diversos tipos de abdominais, é como uma aeróbica de alto impacto. Você segue o programa deles por 63 dias e consegue resultados espetaculares em termos de definição muscular.

Aqui nesse blog falam um pouquinho sobre o programa: http://kdautoestima.blogspot.com.br/2012/07/o-que-e-insanity.html

Aqui dá pra ver o video de teste físico: http://www.youtube.com/watch?v=XEAYDVMh9ks

E aqui dá pra baixar o programa completo:
http://www.4shared.com/folder/A-PhKn-x/Insanity_Vids.html


Se tiver mais duvidas é só falar lindona!Beijo beijo

Simone Trindade disse...

Gostei desse texto...ando meia pilhada e estou vendo que nunca coloquei um limite pra mim mesma, e hoje sofro....foi bom ler..já tenho um norte.