sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Aconteceu comigo!

Achei que não fosse acontecer, mas aconteceu. Pensei que não fosse capaz de sentir, mas senti.
Tô certa que estou viva, pronto, pode parar...não preciso mais continuar nessa agonia!
Se tivesse sido compartilhado, se todos os combinados tivessem acontecido, se não tivesse feito papel de boba, de repente não iria querer parar, mas fiz! E nada aconteceu...
Eis que me surge um deslize, uma abertura e desarmada pude me entregar. Poderia ter tirado proveito da situação, ter me divertido, ter curtido e não ter me envolvido, como sempre foi, mas para te mostrar que não queria te ver sofrer me entreguei, fechei os olhos e me lancei e quando acordei você não estava lá, olhei para os lados e também não te encontrei...suspirei, esperei e meio que desnorteada percebi que estive sozinha ali o tempo todo e hoje, mesmo com o fundinho de esperança de ainda olhar para atrás e te ver tentando me alcançar caminho lentamente, quase me arrastando em direção do tempo, porque sei que nesse momento só ele será meu amigo.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Tudo que sou....


Aos 40 percebo que não se dá pra fazer tudo na vida. Vivi um casamento precoce aos 17, aos 23 me realizei em dobro sendo mãe e quando cheguei aos trinta percebi minha existência no mundo. Foi quando a partir daí me graduei, me habilitei e pude tomar coragem pra ir onde quisesse e ser quem pudesse. O tempo corre demais, as buscas são incessantes e graças a Deus por isso. É pura utopia achar que o mundo é totalmente alcançável, procuro valorizar o que conquisto e sonho ser valorizada pra me deixar conquistar. Não moro sozinha, pois não sei ser feliz solitária. Acredito que esteja no meio do caminho da vida que me foi destinada na qual não tem mistério, mas é aberta apenas aos que me fazem sentir bem. E enquanto a pessoa certa não me achar fico dando risada das erradas mesmo...e olha que nem estou tão escondida assim. rsrs ♡♡♡
O mais importante mesmo é ser feliz, assumir os erros e viver o presente sem se pressionar pelos anseios sociais, afinal, nem tudo depende da gente. #fato

sexta-feira, 3 de julho de 2015

O que a mudança traz?

Mudar sempre é bom...Renova, oxigena, motiva e de certa forma regenera o espírito.
A mudança não me assusta, a perda que isso acarreta sim. Pois toda mudança tem seus ganhos e suas perdas. A questão é balancear e decidir qual tem o maior peso.
Nessa minha metamorfose atual o que percebo em mim é uma paz intensa de uma escolha bem pensada e definida. O momento tem me trazido vários momentos de autorreflexão e conhecimento. Estar comigo mesma, conhecer meus limites e desejos mais íntimos tem me proporcionado cada vez mais um amor próprio que nunca tinha sentido.
Não, nem tudo é um mar de rosas, mas não é só de calmaria que vive o homem, principalmente a mulher(rsrs), mas o mais importante disso tudo é o quanto tenho me fortalecido para o enfrentamento dos dias tenebrosos e agitados.
O saldo tem sido positivo e sair da mesmice de fato me fez bem.
Que venham outras mudanças!